Vertente Econômica

A Vertente Econômica

É sempre importante ressaltar que mais de 95% do comércio exterior brasileiro é transportado por via marítima, um dado muito importante, mas nem sempre lembrado. Embora 80% da população brasileira viva a uma pequena distância do litoral, se comparada com as imensas dimensões do País, pouco se conhece sobre a importância econômica e estratégica da via marítima para o Brasil e sua população. Nossa grande dependência do mar faz sobressair talvez nossa maior vulnerabilidade: assegurar o controle das vias de comércio marítimo, o que nos faz lembrar que o Brasil gasta anualmente uma quantia muito expressiva para sua balança de pagamentos no que diz respeito ao frete marítimo com navios de bandeira estrangeira. Uma marinha mercante forte gera muitos empregos e reduz essa onerosa carga. Nesse mesmo raciocínio da vulnerabilidade está a produção de petróleo. Agora dividida em duas grandes áreas marítimas, as Bacias de Campos e de Santos, a produção petrolífera permanece sendo fundamental para a economia do País.

O Brasil desenvolveu uma complexa tecnologia para explorar petróleo em profundidades acima de mil metros. Assim é explorado o produto (gás ou liquefeito) na Bacia de Santos, conhecida como pré-sal. As reservas brasileiras de gás e petróleo estão totalmente inseridas na área marítima, demonstrando um dos recursos econômicos e riquezas existentes em nossa "Amazônia Azul", a qual cabe à Marinha do Brasil proteger da cobiça de algum aventureiro.

Outra potencialidade econômica a ser protegida é a atividade pesqueira. Nosso litoral é sempre procurado por navios de pesca industrial oriundos de diversos países. Há muito mais a ser defendido, razão pela qual o Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira, localizado em Arraial do Cabo, norte do Estado do Rio de Janeiro, tem realizado trabalhos importantes para o futuro da vida no mar.

Se quisermos explorar mais possibilidades, o litoral brasileiro tem atraído turistas de diversas partes do mundo, tornando a atividade turística e esportiva um atrativo a mais para o lazer. O turismo é uma das mais conhecidas utilizações do mar, até mesmo para os que não possuem acesso a ele em seus territórios. Países que não têm saída para o mar sempre externaram sua dificuldade para a prática da exportação e ressaltam essa vulnerabilidade.

Em face de suas belezas naturais, a "Amazônia Azul" passou a ser visitada por muitas empresas de navegação.

Assim, o turismo é uma potencialidade econômica a ser melhor explorada nessa área.

As ilhas e os rochedos marítimos da "Amazônia Azul" também são pontos com alto potencial de atração turística, tanto pela beleza natural quanto pelo apelo ecológico, sem contar sua importância estratégica. A Marinha instalou nesses locais um eficiente sistema de segurança da navegação, composto de faróis, estações meteorológicas e centros de comunicação, beneficiando, assim, a navegação nacional e internacional.