Entenda a OPERANTAR

A Operação Antártica (OPERANTAR) é uma das mais complexas e extensas operações realizadas, anualmente, pela Marinha do Brasil, e envolve um planejamento minucioso, para garantir a presença do país no continente gelado, por meio do Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR). O planejamento das operações começa no ano anterior com o processo de seleção dos projetos de pesquisa, que envolve análise quanto ao mérito científico, impacto ambiental, disponibilidade financeira e meios para coleta de dados na região austral.

Além de uma série de informações e dados importantes para o Brasil que são coletados na Antártica, as pesquisas garantem a permanência do País como membro consultivo do Tratado da Antártica com direito a voz e voto nas decisões sobre o destino do continente. Desde a primeira expedição do Brasil à Antártica, no verão de 1982-83, até os dias de hoje, o PROANTAR tem contribuído intensamente para o desenvolvimento da ciência antártica. A Marinha do Brasil é parte importante deste processo, uma vez que coordena todas as atividades logísticas na região.

A OPERANTAR XL teve início no dia 06 de outubro, com o embarque de todos os participantes a bordo do Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel, para o cumprimento da quarentena, e se estenderá até 13 de abril de 2022, com o retorno dos navios para o Brasil. O navio desatracou do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro no dia 13 de outubro.

Em 14 de novembro, o Navio Polar Almirante Maximiano também suspendeu do Rio de Janeiro com destino à Antártica, após concluir com sucesso o seu Período de Manutenção Geral e cumprir os protocolo adicionais de segurança estabelecidos para evitar a disseminação da COVID-19 no Continente Branco.



Página inicialEntenda a OPERANTARAcompanhe os naviosProjetos da OPERANTAR XLOPERANTAR em números

A Operação Antártica - OPERANTAR - inicia seu 40º ciclo em Outubro de 2021. A presença brasileira na Antártica culminou, em 12 de setembro de 1983, com a inclusão do País no seleto grupo de Membros Consultivos, colocando-o em posição privilegiada no cenário global.

Copyright © 2021 - Centro de Comunicação Social da Marinha