Num escudo boleado e encimado pela coroa naval e envolto por uma elipse feita de cabo de ouro terminado em nó direito, campo azul com dois cães afrontados em ouro; em chefe de âncora de ouro em pala; na ponta uma roda dentada em ouro.

O nome de VAL-DE-CãES origina-se da antiga fazenda de propriedade dos religiosos da Ordem das Mercês, por isso conhecida como "Fazenda dos Mercenários", localizada à margem direita da Baía de Guajará , distando cerca de 5km a jusante da cidade de Belém, onde seus proprietários mantinham alguns canis, que motivou a sátira popular de ser um vale de cães, grafado, à época, VALE DE CANS, evoluindo em seguida para a forma atualmente usada VAL-DE-CãES.

Os dois cães no campo, azul esmalte clássico da Marinha, fazem alusão ao nome da Base, enquanto a âncora e a roda dentada simbolizam as características principais da Base: a militar e a de manutenção dos navios por ela apoiados.